Brasil
19 de março de 2021 Plataforma apoia iniciativas de empreendedores venezuelanos e migrantes no Brasil
A plataforma, desenvolvida pela Migrafix, está diponível com acesso gratuito e ilimitado. A meta é promover um aumento na renda dos participantes.

 

Ampliar a integração econômica de venezuelanos e migrantes de outros países vizinhos ao Brasil, este é o objetivo da MigraLab. Essa plataforma digital, que já está disponível, foi desenvolvida ao longo de 2020 pela Migraflix, organização que trabalha com o empoderamento socioeconômico de migrantes e refugiados no Brasil, e a Organização Internacional para as Migrações (OIM), no marco do projeto Oportunidades.

“A OIM está comprometida com a inserção econômica e autonomia da população migrante no Brasil e este projeto soma esforços neste sentido. Lançamos essa iniciativa pensando nos frutos que ela irá trazer para as vidas de centenas de pessoas”, informa a gestora sênior de programa da OIM, Michelle Barron.

Com acesso gratuito e ilimitado, a Migralab conecta beneficiários a canais de venda online, alavancando ideias nas áreas de gastronomia e oportunidades de intermediação laboral. Os inscritos também podem participar de treinamentos personalizados, mentorias individuais e capacitações. Tudo isso com o suporte da ONG Migraflix, que desde 2015 oferece serviços de catering, palestras e workshops culturais para empresas, feitos por migrantes.

 

A meta da plataforma é promover um aumento de pelo menos 30% na renda mensal dos participantes, que hoje já somam mais de 800 inscritos de 5 cidades: São Paulo (SP), Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS) e Brasília (DF).

Nesta primeira etapa do projeto, as iniciativas focaram no empreendedorismo gastronômico. Foi criada uma “Trilha de Aceleração de Negócios Gastronômicos”, comandada por tutores e especialistas, e a campanha Mi Arepa – iguaria típica da Venezuela – que visa fomentar o empreendedorismo e disseminar o legado da gastronomia venezuelana na cultura brasileira.

Para a primeira fase em São Paulo, foram convidados cerca de 40 empreendedores a participar de uma aceleração de negócios gastronômicos e, depois de capacitados, a ensinar a receita da arepa a chefs de renomados restaurantes. Agora, já em fase de replicação, a ação chegou ao Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília.

Cada restaurante recebeu dois cozinheiros empreendedores venezuelanos para trocar experiências, culturas e criar sabores. As arepas criadas estão sendo incorporadas nos cardápios dos restaurantes por tempo limitado e 50% da receita gerada pelas vendas está sendo revertida para os venezuelanos envolvidos na ação. “As vendas estão sendo um sucesso”, celebra o fundador e diretor-executivo da Migraflix, Jonathan Berezovsky.

De acordo com estimativas oficiais, 265 mil venezuelanos vivem atualmente em todo o Brasil e enfrentam desafios para sua inclusão social e econômica. A pandemia de COVID-19 tornou essa situação ainda mais complexa, levando o projeto Migralab – criado como um programa de capacitação profissional e geração de renda para venezuelanos em Boa Vista (RR) – a se reinventar.

“Adaptar o Migralab para o formato digital devido à pandemia foi uma missão desafiadora. Felizmente, por meio dessa reinvenção, conseguimos alcançar ainda mais pessoas e gerar oportunidades de capital semente para empreendedores investirem em seus negócios – já temos indicadores concretos de que estão aumentando sua renda progressivamente. Como próximos passos, pretendemos ampliar as funcionalidades da plataforma e parcerias para que os empreendedores acessem novos canais de venda para seus produtos e serviços”, explica a vice-diretora da Migraflix, Camila Batista.

A plataforma Migralab é realizada no marco do projeto Oportunidades, implementado pela OIM com apoio financeiro da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

 

Conheça a plataforma

 

Imprensa Scalabriniana com OIM Brasil



ver mais notícias

Imagens da Semana On Monday, January 25, 373 migrants on board the Ocean Viking were disembarked in the port of Augusta in Sicily. The migrants had been rescued from three different small boats in the space of 48 hours.

Mais imagens
Receba nossa newsletter Assine nossa newsletter e receba novidades por e-mail
Seu E-mail foi cadastrado com sucesso!
OpsSeu E-mail já está cadastrado em nosso newsletter!
ATENÇÃOO formato do e-mail está incorreto.
© Missionárias Scalabrinianas. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo de Missionárias Scalabrinianas. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved.