África
11 de fevereiro de 2021 Moçambique: Chuvas deixam famílias isoladas em Machaze
Cerca de cinco mil pessoas do distrito de Machaze, centro de Moçambique, encontram-se sitiadas em consequência das chuvas provocadas pelos ciclones Chalane e Eloise. As famílias precisam de assistência alimentar.

 

Por Bernardo Jequete 

 

Num curto espaço de tempo, os ciclones Chalane, em dezembro de 2020, e Eloise, no final de janeiro, assolaram Moçambique deixando um rasto de destruição e milhares de famílias afetadas.

Na região de Machaze, a sul da província de Manica, meses a fio de chuva incessante fizeram com que muitos rios transbordassem interrompendo também a circulação rodoviária.

Sem produtos de primeira necessidade a chegar, os preços aumentaram. Elias Mazinhane, um dos habitantes sitiados na localidade de Mazvissanga, conta o drama que está a viver atualmente.

"Aqui passamos muito mal, nenhum carro está a passar. Nem produtos... acabaram nas bancas, até agora não têm nada. Nem açúcar, bolachas, arroz, massa esparguete, não tem. Estamos quase numa ilha, é uma ilha. Em Mazvissanga todo lado está cheio de água e nem os carros passam via Zimbabué", relata.

Alimentos mais caros


Moisés Filimone, um dos pequenos comerciantes da localidade de Mazvissanga, admite o aumento dos preços dos produtos. Segundo ele, um saco de 25kg de arroz está a custar o equivalente a 16 euros. O preço da farinha de milho também aumentou, por causa da escassez.

"O produto que não tem é arroz e farinha de milho. A farinha de milho, 1 kg estava a 45 meticais e agora passou para 60 meticais por causa do caminho que não se anda para ir comprar outro produto. O arroz estava por 1.250 e aumentou para 1.500 meticais", explica Filimone.?

 

Ajuda alimentar transportada por via área


O Governo provincial de Manica abriu uma ponte aérea para abastecer a região com produtos de primeira necessidade. O delegado provincial do Instituto Nacional de Gestão e Redução de Risco e Desastres (INGD), Augusto Alexandre, diz que se está a fazer uma "intervenção de choque".

"Estão posicionados, a nível do distrito de Machaze, cerca de 10 mil toneladas de bens alimentares. Julgamos que o tempo vai permitir também continuar com a atividade de assistência e essa assistência vai merecer a intervenção também do Programa Mundial de Alimentação. O Governo está a fazer uma parte e os parceiros do Governo também vão fazer outra parte para complementar".

Também o secretário do Estado na província de Manica, Edson Macuácua, assegurou que as populações afetadas pelos ciclones Chalane e Eloise terão assistência alimentar.

"Há algumas comunidades que precisam de um apoio urgente. Encontram-se neste momento isoladas nos distritos de Machaze, Mossurize e Sussundenga, e precisam de uma intervenção de assistência em termos de necessidade alimentares. Aí vamos providenciar usando as embarcações disponíveis e onde for necessário usando também meio aéreo".

Elias Mazinhane, residente em Mazvissanga, diz que os alimentos que chegam são poucos, mas dão para suprir algumas necessidades.

"Esse pouco que estamos a receber é muito mais do que não ter nada. Às vezes era só lavar legumes, cozinhar e comer, depois dormir. Era difícil para as crianças e mulheres grávidas comerem isso. Agora recebemos arroz e feijão manteiga. As machambas estão cheias de água e não dá para ir cultivar, ficamos só em casa sentados."

Segundo Edson Macuácua, a prioridade na assistência feita por via aérea será para cinco povoações consideradas mais críticas em termos de acesso rodoviário.?



ver mais notícias

Imagens da Semana On Monday, January 25, 373 migrants on board the Ocean Viking were disembarked in the port of Augusta in Sicily. The migrants had been rescued from three different small boats in the space of 48 hours.

Mais imagens
Receba nossa newsletter Assine nossa newsletter e receba novidades por e-mail
Seu E-mail foi cadastrado com sucesso!
OpsSeu E-mail já está cadastrado em nosso newsletter!
ATENÇÃOO formato do e-mail está incorreto.
© Missionárias Scalabrinianas. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo de Missionárias Scalabrinianas. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved.