África
12 de dezembro de 2020 LÍBIA: ONU condena assassinato de criança requerente de asilo
Seis homens armados teriam entrado em um abrigo da Líbia e atirado no local.

 

 

Migrantes e refugiados do lado de fora de um abrigo para migrantes em Trípoli, Líbia. (Foto: Hazem Turkia / Agência Anadolu / Getty Images)

 

POR GRABRIELA MENDES

IMPRENSA SCALABRINIANA

DA REDAÇÃO

SÃO PAULO

                                                                

As Nações Unidas condenou o assassinato de um adolescente de 15 anos, requerente de asilo da Eritreia em um abrigo na capital da Líbia, Trípoli.

 

O Coordenador Humanitário da ONU para a Líbia Yacoub El Hillo disse em um comunicado  "Estou chocado e profundamente triste ao saber da morte de um jovem solicitante de asilo da Eritreia ontem em um abrigo em Trípoli. Como muitos líbios, migrantes, refugiados e requerentes de asilo continuam pagando o preço da crise prolongada no país". Ele também  pediu que os responsáveis pelo assassinato enfrentassem a justiça. 

 

 

Hillo acrescentou ainda que, “como muitos líbios, os migrantes, refugiados e requerentes de asilo continuam pagando o preço da crise prolongada no país. Exorto as autoridades líbias a investigarem totalmente este incidente e levarem os responsáveis à justiça. Os responsáveis por esses ataques devem ser responsabilizados. ”

 

De acordo com o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (ACNUR), seis homens armados teriam entrado no abrigo, localizado na área de Gergaresh, na madrugada desta terça-feira dia 10 e começaram a atirar no local. O adolescente foi morto enquanto outras duas pessoas sofreram ferimentos na cabeça.

 

O falecido aguardava reassentamento fora da Líbia em um terceiro país, disse a Agência da ONU para Refugiados, ACNUR.

 

Cerca de 5.600 requerentes de asilo e refugiados eritreus foram registrados pelo ACNUR e vivem em áreas urbanas na Líbia, onde as condições continuam muito difíceis, acrescentou o comunicado.

 

Os migrantes na Líbia enfrentam vários desafios, incluindo insegurança e detenção em centros onde são sujeitos à exploração e vários outros abusos.

 

Em janeiro, dois requerentes de asilo da Eritreia foram mortos a tiros em suas acomodações em Trípoli, enquanto em maio, 30 migrantes foram mortos a tiros e 11 outros ficaram feridos em um depósito de contrabando na cidade de Mizdah.

 



ver mais notícias

Receba nossa newsletter Assine nossa newsletter e receba novidades por e-mail
Seu E-mail foi cadastrado com sucesso!
OpsSeu E-mail já está cadastrado em nosso newsletter!
ATENÇÃOO formato do e-mail está incorreto.
© Missionárias Scalabrinianas. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo de Missionárias Scalabrinianas. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved.