Mundo
24 de novembro de 2021 Situação das crianças do Líbano piora de forma dramática
Nova pesquisa mostra aumento de menores famintos ou que precisam trabalhar para ajudar a família; agência da ONU destaca que em setembro, pelo menos uma criança precisou pular uma refeição em mais da metade dos lares do país.



O impacto da crise no Líbano na vida das crianças está piorando e uma nova pesquisa mostra que o número de menores famintos está aumentando no país. 


O Escritório do Fundo da ONU para a Infância, Unicef, em Beirute revelou que muitas crianças também estão trabalhando para apoiar as suas famílias e não estão tendo acesso a cuidados de saúde.  


Sem escola e sem refeição 


O levantamento publicado esta terça-feira indica que as condições pioraram nos últimos seis meses, sendo que mais da metade das famílias libanesas tinham pelo menos uma criança que pulou uma refeição em setembro. Em abril, o índice era de 37%.  


Além disso, mais de 30% das famílias que participaram da pesquisa confirmaram cortes com gastos na educação. O Unicef entrevistou em outubro as mesmas pessoas que participaram do levantamento feito em abril.  


Falta de medicamentos


A inflação no Líbano está disparando, a pobreza aumenta e os postos de trabalho são cada vez mais escassos. Cerca de 40% das famílias afirmaram que precisaram vender itens domésticos e sete em cada dez precisaram emprestar dinheiro para comprar comida ou utilizar crédito.  


A crise no país também tem um enorme impacto na saúde das crianças, sendo que quase 34% dos menores que precisaram de atendimento médico não receberam ajuda. Os preços dos medicamentos também subiram bastante e com isso, muitas famílias não conseguiram comprar remédios. 


Segundo o Unicef, vários medicamentos essenciais estão em falta no Líbano, incluindo aqueles para tratar doenças do coração, colesterol alto e pressão alta. Outro problema que impacta a saúde das famílias é a falta de acesso à água potável, que afeta 45% dos entrevistados.  


A agência das Nações Unidas lembra que o Líbano enfrenta uma das piores depressões econômicas da história moderna, juntamente com a pandemia de Covid-19 e os impactos da enorme explosão no porto de Beirute, ocorrida em agosto de 2020.  


Imprensa Scalabriniana com ONU News



ver mais notícias


Receba nossa newsletter Assine nossa newsletter e receba novidades por e-mail
Seu E-mail foi cadastrado com sucesso!
OpsSeu E-mail já está cadastrado em nosso newsletter!
ATENÇÃOO formato do e-mail está incorreto.
© Missionárias Scalabrinianas. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo de Missionárias Scalabrinianas. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved.