Igreja
7 de outubro de 2020 "Em fuga"...na esperança de um novo tempo
"No Carisma Scalabriniano somos convidados a servir o irmão migrante e tornar visível o amor de Deus."

 

 

POR ANTÔNIO MARCOS GROSS*

DE JI-PARANÁ - RO

 

 

O Dia Mundial do Migrante e Refugiado celebrado no dia de 27 de setembro teve como tema a proposta inspiradora do Papa Francisco, “Obrigados, como Jesus Cristo, a fugir. Acolher, proteger, promover e integrar os deslocados internos”.  Sensíveis ao clamor do Papa Francisco, as Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas da Província Maria, Mãe dos Migrantes com o apoio do SPM- Serviço Pastoral dos Migrantes, da Seção Migrantes e Refugiados do Vaticano, Movimento da População do Povo da Rua, Rede Um grito pela Vida, Conferência Nacional dos Religiosos do Brasil e outras instituições afins,  realizaram a Campanha “Em Fuga”, inicialmente uma proposta simples, com objetivo de “sensibilizar o Olhar” da sociedade para situação dos deslocados dentro de seus próprios países.

 

Inicialmente fomos convidados pelo ator brasileiro, Eduardo Mossri, em uma peça publicitaria, a conhecer a Campanha e saber quem são o deslocados internos, depois, diariamente, pequenos textos com arte gráfica retrataram a realidade migratória de diversos lugares mundo afora. Para a missionária scalabriniana e coordenadora  evento, Irmã Rosinha Martins, “sensibilizar o olhar é enxergar além do nosso entorno e tornar nossos corações, pés e mãos símbolos da compaixão que aproxima, acolhe, promove, protege e integra essas pessoas que são, como a família de Nazaré, obrigadas a fugir”.

 

A Campanha foi tomando uma forma e um grandeza extraordinária, a ação do Espirito Santo impulsionando as participações que chegaram de todos os cantos mundo afora. Penso na alegria do Bem-Aventurado João Batista Scalabrini ao ver o projeto de amor aos migrantes se fazendo com os migrantes e para os migrantes: “Ide Mensageiros Velozes ao povo que os espera”.

 

‘Em fuga’... vivemos a esperança de um novo tempo, tempo de solidariedade, tempo de estender a mão e abrir o coração na acolhida ao outro. Se pela pandemia o abraço não é possível, o sorriso deve transformar nossos encontros com os deslocados internos num estado de felicidade e assim nos encorajar para seguirmos a nossa jornada. 

 

O Movimento Leigos Missionários Scalabrinianos, atento ao fenômeno migratório e sensíveis à vida e à história das pessoas em deslocamento, se alegra junto a Congregação em participar e contribuir com essa bonita Campanha.  No Carisma Scalabriniano somos convidados a servir o irmão migrante e tornar visível o amor de Deus.

 

*Antonio Marcos Gross dos Santos é Leigo Missionário Scalabriniano, Coordenador Grupo Maria, Mãe dos Migrantes e Conselheiro Geral - Formação - Ji-Paraná - RO

 

Fonte: Imprensa Scalabriniana



ver mais notícias

Receba nossa newsletter Assine nossa newsletter e receba novidades por e-mail
Seu E-mail foi cadastrado com sucesso!
OpsSeu E-mail já está cadastrado em nosso newsletter!
ATENÇÃOO formato do e-mail está incorreto.
© Missionárias Scalabrinianas. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo de Missionárias Scalabrinianas. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved.